Este site usa cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website concorda com o seu uso. Para saber mais, leia a nossa Política de Cookies.

Sábado    por    Cofina Boost Solutions

Partilhe nas Redes Sociais

Negócios em Portugal promove clusters de competitividade

Ponte Vasco da Gama

Notícias

Negócios em Portugal promove clusters de competitividade

Os setores de atividade dos 18 clusters de competitividade reconhecidos em Portugal empregam, no seu conjunto, cerca de 1,8 milhões de pessoas, possuem um volume de negócios na ordem dos 170 mil milhões de euros e exportam aproximadamente 71 mil milhões de euros.

A competitividade da economia portuguesa depende, em grande parte, de inovação e criação de valor acrescentado. É o caminho que as empresas devem percorrer para produzir mais e melhores produtos e serviços de qualidade, aumentando as exportações.

Nestes 18 clusters de competitividade está uma parte importante do tecido empresarial que produz e faz crescer o País. Para dar a conhecer o trabalho e os desafios que se colocam aos 18 clusters de competitividade e às empresas que os integram, a Cofina, em parceria com a Caixa Geral de Depósitos (CGD), lança o projeto Caixa Negócios em Portugal. Uma grande iniciativa que dá a conhecer aos portugueses uma importante parte da indústria e da produção nacional. Em Portugal, a produção nacional é cada vez mais competitiva, inovadora e de grande qualidade. A prova é o crescimento que as exportações de bens tiveram no período compreendido entre 2010 e 2019, que passaram de 33,1% para 43,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

Para mostrar a qualidade e a importância destas empresas na criação de riqueza e emprego em Portugal, o projeto Caixa Negócios em Portugal vai mostrar nos próximos meses, na CMTV, no Correio da Manhã, no Jornal de Negócios e na Sábado, o que fazem algumas empresas dos clusters de competitividade.

No próximo dia 5 de julho realiza-se a conferência “Os novos Programas Europeus e a Transformação da Economia Portuguesa”, que será transmitida online no site do CM/Negócios.

Conheça os 18 clusters de competitividade.

(Fonte: Clusters de Competitividade, Pactos para a Competitividade e Internacionalização, IAPMEI, janeiro 2021, sites dos clusters e do Turismo de Portugal).

Cluster AEC – Arquitetura, Engenharia e Construção

Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção

O setor da arquitetura, engenharia e construção possui elevados níveis de competência. O cluster implementa iniciativas e projetos de investigação, desenvolvimento e inovação, que possam contribuir para o incremento da respetiva competitividade no quadro geral da economia congregando e promovendo a cooperação entre empresas, entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional, associações, federações, confederações, entidades públicas ou privadas, do setor da construção e obras públicas ou com ele ligadas.

Cluster AED – Aeronáutica, Espaço e Defesa

AED Cluster Portugal

A AED Cluster Portugal conta com mais de 80 entidades portuguesas, que trabalham nos setores da aeronáutica, do espaço e da defesa. Estas empresas, institutos e academia partilham sinergias em vários domínios industriais, de pesquisa e de engenharia.

O cluster é responsável por cerca de 1,4% do PIB nacional e aproximadamente 87% do seu negócio diz respeito a exportações.

Cluster Automóvel

MOBINOV

O setor automóvel caracteriza-se por uma alta intensidade tecnológica e elevados níveis de produtividade. A MOBINOV é a plataforma agregadora de conhecimento e competência no âmbito da indústria do setor automóvel, para promover uma crescente valorização da competitividade e da internacionalização do setor.

Cluster do Calçado e Moda

APICCAPS

O setor do calçado e moda, em particular o seu núcleo industrial fundamental, é de uma importância central na economia nacional, sendo responsável por 831 milhões de euros de Valor Acrescentado Bruto (VAB), que corresponde a 3,8% do total da indústria transformadora. A missão da APICCAPS é promover a densificação, a qualificação e o rejuvenescimento do cluster, reforçando os laços entre os atuais membros e atraindo novas empresas e instituições, dinamizar ações de eficiência coletiva que estimulem a inovação e a internacionalização e promover a imagem do cluster, dos seus membros e do calçado português.

Cluster Engineering & Tooling

Tooling Portugal

A fileira dos moldes, ferramentas especiais e plásticos assume uma importância central na economia nacional. O setor dos moldes, em particular, caracteriza-se por um forte dinamismo, com a produção a registar um crescimento de mais de 100% nos últimos seis anos e a integração de mais de 3.500 trabalhadores, e por elevados níveis de produtividade, fornecendo soluções integradas chave na mão e de elevado rigor e precisão, cumprindo as maiores exigências dos padrões internacionais impostos pelos grandes líderes mundiais da indústria.

Cluster Habitat Sustentável

Centrohabitat

Envolve empresas e entidades que vão desde o setor extrativo ao da transformação de materiais da construção, passando pela área da construção e reabilitação até outras atividades como a dos fornecedores de bens e equipamentos para o habitat.

As entidades do cluster pretendem criar sinergias no sentido do desenvolvimento de novos produtos, tecnologias e sistemas de construção e de uma nova prática de conceção de espaços e envolventes, induzindo uma atitude de inovação através da sustentabilidade do ambiente construído que se pretende geradora de fatores de competitividade acrescida.

Cluster do Mar Portuguê

Fórum Oceano

A economia do mar gera valor e cria emprego qualificado, contribuindo para o reforço da posição de Portugal na economia global. A missão deste cluster é reforçar as dinâmicas de cooperação estratégica entre atores – empresas, centros de IDT, instituições de ensino superior, organismos da administração pública – e promover a competitividade das principais cadeias de valor que utilizam o mar e os recursos marinhos como elementos centrais da sua atividade de forma a contribuir, sustentavelmente, para o crescimento económico, para as exportações e para o emprego.

Cluster da Petroquímica, Química, Industrial e Refinação

APQuímica

A indústria da química, petroquímica e refinação assume uma importância central na economia nacional, sendo responsável por 1,6 mil milhões de euros de VAB.

Estas indústrias têm um forte desempenho internacional, representando mais de 12% do total das exportações nacionais, e possuem elevados níveis de competência técnica especializada. Representam cerca de 20% das despesas em inovação da indústria transformadora.

Cluster da Plataforma Ferroviária Portuguesa

Plataforma Ferroviária Portuguesa

O cluster visa contribuir para uma maior qualidade e disponibilidade da infraestrutura ferroviária nacional e fornecimento de serviços ferroviários seguros e de elevada qualidade para passageiros e mercadorias, desde a construção e manutenção de infraestruturas ferroviárias, gestão e operação da rede ferroviária (no transporte de passageiros e de mercadorias), material circulante, telecomunicações e sinalização.

Cluster PRODUTECH – Tecnologias de Produção

PRODUTECH

Tem como missão promover o desenvolvimento sustentável e a internacionalização da fileira nacional das tecnologias de produção – fabricantes de máquinas, equipamentos e sistemas, integradores de sistemas, empresas de desenvolvimento de aplicações informáticas, empresas de engenharia e consultoria industrial, entre outros – em estreita colaboração com os principais setores da indústria transformadora portuguesa e com o Sistema Científico e Tecnológico (SCT).

A indústria da fileira das tecnologias de produção possui uma alta intensidade tecnológica, alto valor acrescentado e elevados níveis de produtividade, superiores à média da UE27.

Cluster dos Recursos Minerais de Portugal

Associação Cluster Portugal Mineral Resources

Promover o conhecimento e a valorização económica sustentável dos recursos minerais é a missão deste cluster, que pretende afirmar o setor dos recursos minerais como ativo estratégico para o desenvolvimento sustentável da economia portuguesa, intensificando a sua vocação exportadora e de internacionalização. Para isso, quer aumentar a capacidade de criação de valor acrescentado, através do aprofundamento do conhecimento do potencial económico dos recursos e da melhoria das condições de investimento produtivo e de acesso a mercados. O aumento das competências técnicas – tecnológicas e de gestão – e o estímulo da cooperação interempresarial e interinstitucional são outros aspetos que fazem parte da sua missão.

Cluster Smart Cities Portugal

Promover o desenvolvimento e exportação de soluções urbanas inteligentes e integradas com vista à estruturação da oferta das empresas e municípios, assim como a respetiva valorização nos mercados internacionais.

O cluster agrega a cooperação entre os agentes associados ao desenvolvimento de cidades inteligentes, como empresas, associações, universidades, centros de I&D, municípios, organismos públicos e a sociedade civil.

Cluster Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica

TICE

As tecnologias de informação, comunicação e eletrónica assumem um papel transversal numa pluralidade de setores industriais, de serviços e da administração pública, o que coloca o setor numa posição ímpar para dinamizar a adoção de boas práticas e impulsionar a transformação e modernização da economia e da sociedade portuguesas.

O TICE quer posicionar Portugal como uma localização de referência mundial no setor TICE, apostando na liderança tecnológica, nas respostas aos desafios societais e na capacitação das empresas e pessoas, com reflexos na sustentabilidade da economia nacional.

Cluster Têxtil: Tecnologia e Moda

CITEVE

O setor têxtil e do vestuário é responsável por cerca de 20% do total dos postos de trabalho da indústria transformadora em Portugal e 10% do total de exportações nacionais.

A missão do CITEVE é apoiar o desenvolvimento das capacidades técnicas e tecnológicas das indústrias têxtil e do vestuário, através do fomento e da difusão da inovação, da promoção da melhoria da qualidade e do suporte instrumental à definição de políticas industriais para o setor.

Cluster do Turismo

Turismo de Portugal

O setor do turismo é a maior atividade económica exportadora do país, sendo responsável, em 2019, por 52,3% das exportações de serviços e por 19,7% das exportações totais, tendo as receitas turísticas registado um contributo de 8,6% no PIB português.​

A missão deste cluster é reforçar a competitividade e a sustentabilidade do turismo português, promovendo a colaboração intersectorial e a articulação entre os vários agentes que atuam na cadeia de valor do turismo.

Cluster da Vinha e do Vinho – Indústrias da Fileira da Viticultura

ADVID

Em Portugal, o vinho tem uma importância económica, social, cultural e ambiental relevante, com efeitos multiplicadores elevados sobre atividades a montante (vidro, cortiça e atividades relacionadas, como a rotulagem, incluindo design) e a jusante, nomeadamente o turismo.

A missão da ADVID é promover o desenvolvimento sustentável da vitivinicultura duriense e nacional, num contexto de cooperação e funcionamento em rede, bem como de transferência de conhecimento acumulado pela investigação e experimentação. 

Health Cluster Portugal

Health Portugal

Tornar Portugal num player competitivo na investigação, conceção, desenvolvimento, fabrico e comercialização de produtos e serviços associados à saúde, em nichos de mercado e de tecnologia selecionados, tendo como alvo os mais exigentes e mais relevantes mercados internacionais, num quadro de reconhecimento da excelência, do seu nível tecnológico, e das suas competências e capacidades no domínio da inovação, é a missão deste cluster.

O setor nacional da saúde representa um VAB de cerca de 8,7 mil milhões de euros, compreendendo cerca de 89 mil empresas nas atividades de saúde humana e apoio social (INE).

Portuguese Agrofood Cluster

PortugalFoods

É um dos pilares da economia nacional com uma quota de cerca 11% das exportações nacionais, o que representa cerca de 6,5 mil milhões de euros (INE, 2019). A PortugalFoods tem como missão reforçar a competitividade das empresas do setor agroalimentar através do aumento do seu índice tecnológico, promovendo a produção, transferência, aplicação e valorização do conhecimento orientado para a inovação, bem como promover a internacionalização das empresas do setor através da sua capacitação para a internacionalização e pela identificação e captação de oportunidades de negócio.