Este site usa cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website concorda com o seu uso. Para saber mais, leia a nossa Política de Cookies.

Sábado    por    Cofina Boost Solutions

Partilhe nas Redes Sociais

Gresilva: Inovação em grelhadores sustentáveis e ecológicos

Showroom Gresilva

Notícias

Gresilva: Inovação em grelhadores sustentáveis e ecológicos

Há 40 anos, Amândio Machado da Silva inventou o grelhador elétrico vertical. Hoje, continua a ter no portefólio este e outros produtos inovadores, é uma referência no mercado nacional e um concorrente de peso no mercado externo.

Os desafios são uma constante nas empresas e só assim conseguem evoluir. Entre outros, o nosso grande desafio é a conquista de novos mercados.” É assim que Cristina Silva Rodrigues, executive manager da Gresilva, vê o futuro desta empresa, habituada a conquistar o sucesso a pulso e que ocupa agora um lugar confortável de liderança no mercado.

Conceito e qualidade são os dois valores que distinguem a empresa. “Os nossos grelhadores distinguem-se pelo conceito diferente de grelhar. Com a fonte de calor na lateral, permite grelhar com brasa, sem chama, sem carvão e com fumo reduzido. São estas as características que o tornam simples, ecológico e saudável.” Na realidade, foi precisamente na sequência de uma conversa com um médico que Amândio Silva, o fundador, desenvolveu um grelhador que não carbonizasse a gordura, enquanto cozinhava a carne. Na altura, ficou a saber que qualquer processo de grelhagem que utilize a fonte calorífica debaixo da grelha leva à queda de resíduos (sucos ou molhos), causando uma labareda, e que esta carboniza os alimentos que estão a ser cozinhados, dando origem a substâncias cancerígenas (como os benzopirenos).

Nasceu assim a criação patenteada do grelhador elétrico vertical, que dispõe sempre as suas fontes caloríficas fora da área de grelhagem, permitindo a queda livre dos resíduos sem que toquem na fonte calorífica.

No que respeita à qualidade, a marca é reconhecida pelo elevado acabamento, robustez e segurança dos seus equipamentos, aliando estas características à produtividade. Todos os equipamentos têm marcação CE para a Europa e certificação UL para os EUA e Canadá. Também a qualificação dos recursos humanos é um vetor importante na gestão da empresa. “Temos um plano de formação anual definido de acordo com a necessidade e não só pela obrigatoriedade. A continuidade de formação e a preocupação social com os colaboradores constituem uma aposta estratégica, que visa a elevação técnica e especialização dos seus recursos humanos.”

Desafio 2021: a pandemia

Ao longo dos últimos 40 anos, têm sabido adaptar-se à evolução do mercado e às dificuldades que vão surgindo. Recentemente, onde a pandemia, provocada pela covid-19, colocou obstáculos, a empresa viu oportunidades. “Fomos forçados a alterar toda a nossa estratégia, as feiras e as visitas presenciais foram postas em standby e, como alternativa, recorremos aos meios digitais, promovendo reuniões por videoconferência, visitas virtuais à fábrica e envio de informação atualizada.”

A mudança de hábitos de consumo das famílias, por força do confinamento, levou-os a conquistar dois novos “targets”: o cliente particular e os restaurantes em takeaway. “Para o cliente particular, que pretende usar o grelhador na sua cozinha, a escolha preferencial é o nosso grelhador mais pequeno o GHPI F2/750, que pode ser embutido no móvel da cozinha e, simultaneamente, numa churrasqueira mais tradicional”, explica Cristina Silva Rodrigues. “Quem não quer fazer obras opta pelo Garden Grill, um grelhador que agrega o conceito, o design e a mobilidade. Com as mesmas características do grelhador industrial, mas amovível, que se pode deslocar facilmente para qualquer espaço, permitindo a confeção em qualquer ambiente, num terraço, esplanada, jardim etc.”  

Inovação e sustentabilidade

“A melhoria dos nossos equipamentos é uma constante, estamos sempre atentos aos inputs dos clientes e oportunidades de mercado, com vista a responder sempre e cada vez melhor às suas necessidades”, garante Cristina Silva Rodrigues. Acrescentando que também a sustentabilidade tem sido uma preocupação desde sempre.

“Promovemos hábitos de consumo sustentável e de poupança de recursos, estimulamos e difundimos boas práticas no local trabalho, reforçamos os valores de consciência ambiental.” Além disso, todos os materiais sobrantes, mesmo que em quantidades reduzidas, são encaminhados para reciclagem, por entidades certificadas para o efeito. “Tecnologia patenteada e amiga do ambiente” é uma das premissas da Gresilva, que proporciona aos clientes um equipamento que permite grelhar com “arte”, com reduzidíssima libertação de monóxido de carbono, reduzida libertação de fumo, com um período de vida muito longo (superior a 20 anos) e reduzidos custos de manutenção. “Este conceito de grelhar permite o verdadeiro churrasco saudável.”

Apesar da confiança inabalável no seu produto e numa gestão flexível e eficiente das expectativas, não é fácil ser competitivo no mercado global, cumprindo as metas de sustentabilidade que estão a ser propostas na União Europeia. Mas Cristina Silva Rodrigues deixa uma certeza: “Não é fácil, mas a mudança é inevitável, e a sustentabilidade e a resiliência sempre fizeram parte do nosso ADN.” 

  • Vista área da sede da Gresilva, em Almargem do Bispo, Sintra
  • Interior da fábrica
  • Interior da fábrica
  • A Gresilva esteve presente na feira de Milão (2019)
  • A equipa da Gresilva

40 anos da Gresilva

A história da empresa não pode ser contada sem apresentar o seu fundador, Amândio Machado da Silva, até porque é a si que vai buscar o nome: “Gre”, de grelhadores, e “Silva”, o seu apelido, que carrega com muito orgulho. Como marco fundador, apresentam a invenção do grelhador elétrico vertical, premiado com medalha de ouro na Feira Internacional de Inventores em Nuremberga em 1981. “Foi um equipamento especialmente concebido para a confeção de frango de churrasco, e que se destina a churrasqueiras, no entanto, dada a sua versatilidade, pode ser usado para a confeção de outros alimentos”, conta Cristina Silva Rodrigues. Mas não se deixaram ficar por aí e, em 1992, lançaram o grelhador horizontal a gás, numa alternativa ao tradicional carvão, destinado a todas as cozinhas profissionais e “tornou-se o nosso produto âncora”, conta. Desde então, têm desenvolvido vários modelos com o mesmo conceito, com os quais têm podido chegar a todas as vertentes da restauração, com o objetivo de acrescentar valor para os vários perfis de negócio.

Factos & números

Ano da fundação: 1984
Sede: Almargem do Bispo – Sintra
Filial: Castelo da Maia – Porto
Principais clientes: hotéis, restaurantes, híper e supermercados
Peso das exportações na faturação: 30%
Principais mercados/países de exportação: França, Espanha, Canadá, Brasil, Luxemburgo, Estados Unidos da América, Reino Unido
Previsão do volume de negócios para 2021: crescimento de 5%
N.º de empregados: 30